• Wednesday April 1,2020

Revolução Industrial

Explicamos a você o que foi a Revolução Industrial e por que era tão importante. Causas, consequências e invenções que ele nos deixou.

Um modelo de vida urbana, mecanizada e industrializada é rapidamente adotado.
  1. O que é a Revolução Industrial?

É conhecida como Revolução Industrial em um momento de profundas e radicais transformações econômicas, sociais e tecnológicas que começaram na Europa do século XVIII, especificamente no Reino de Grã-Bretanha, e se espalhou por toda a Europa e Estados Unidos, terminando em meados do século XIX e início do século XX.

As mudanças trazidas na época eram tão radicais que só podem ser comparadas às experimentadas pela humanidade no Neolítico e podem ser resumidas no abandono de um modelo agrário de comércio, trabalho e sociedade, em Pos de um urbano, mecanizado e industrializado.

A pedra angular dessa revolução foi constituída pela tecnologia, especificamente a aparência da ferrovia e, posteriormente, da eletricidade, que modernizou as técnicas agrícolas e de trabalho. filas baseadas até então em trabalho manual e bestas de carga, respectivamente. Isso impactou o produto interno bruto das nações e representou um crescimento sustentado da riqueza e uma mudança permanente no modo de vida das grandes massas como nunca antes.

A Revolução Industrial é geralmente dividida em duas etapas: uma Primeira Revolução Industrial, iniciada por volta de 1760, com a aplicação do modelo de fábricas têxteis em uma Grã-Bretanha governada pelo monarca. Liberal, não absolutista; e uma Segunda Revolução Industrial, caracterizada por uma aceleração das mudanças produzidas pela nova tecnologia na sociedade européia, que começou por volta de 1850 e culminou no início da Primeira Guerra Mundial em 1914.

Veja também: Revolução Francesa.

  1. Causas da Revolução Industrial

Os antecedentes da Revolução Industrial tiveram a ver com o Renascimento da cultura européia após a Idade Média e sua entrada na Era Moderna, que representou uma nova valorização da ciência e do conhecimento, já livre do jugo da fé, centrada antes na razão humana (conseqüência da Revolução Científica do século XVII).

Outro gatilho vital foi o capitalismo, que já começara a ser estabelecido graças às revoluções burguesas e ao abandono do Antigo Regime. O pensamento liberal, que prevaleceu nas nações das monarquias não absolutistas, nas mãos do espírito protestantista e na necessidade de produzir seus próprios bens de consumo, dada a diminuição das importações causadas pelas Guerras Napoleônicas e pelas Guerras da Independência Americana, levou a uma aliança necessária entre agricultores e comerciantes, o que causaria um boom demográfico e a disponibilidade de novos trabalhadores.

  1. Consequências da Revolução Industrial

As consequências da Revolução Industrial foram tremendas e irreversíveis na história da humanidade. Entre eles, podemos listar o seguinte:

  • Mudança radical do modelo de vida . Melhorias nos sistemas de produção e comércio lançaram as bases para a produção em massa de mercadorias, o que significou o surgimento de novos empregos e a geração de riqueza na massa. Isso afetou o aumento das taxas de natalidade e a expectativa de vida (explosão populacional), além de um notório êxodo rural para as cidades.
  • Novos transportes A tecnologia a vapor, inicialmente, e depois o motor de combustão e a eletricidade, permitiu novos métodos de transporte que reduziram significativamente os tempos de espera para mercadorias e permitiram a mobilidade humana em velocidades nunca suspeitas.
  • Surgimento de ideologias esquerdistas . A predominância da burguesia como dona dos meios de produção e a exploração do trabalho dos trabalhadores industriais e camponeses empobrecidos marcaram o surgimento do sindicalismo, socialismo, anarquismo e comunismo.
  1. Invenções da Revolução Industrial

Os trens são a figura emblemática e fundamental da Revolução Industrial.

Algumas das invenções mais importantes que ocorreram durante a Revolução Industrial foram:

  • O motor a vapor. Construída pela primeira vez em 1768 por James Watt, esta máquina capaz de converter o calor de uma caldeira a carvão em força de movimento deu origem a trens, barcos a vapor e outros mecanismos de produção n muito mais poderoso e rápido.
  • Os trens. Figura emblemática e fundamental da Revolução Industrial, o trem reduziu o tempo de transferência de funcionários e mercadorias, aldeias distantes unificadas e mudou para sempre a maneira como pensamos a distância .
  • A lâmpada Criado no início do século XIX, talvez tenha sido a aplicação prática da eletricidade que teve o maior impacto nas famílias europeias. Até então, a iluminação era produzida queimando gás ou combustível, e a lâmpada elétrica significava a possibilidade de iluminar as noites e prolongar os períodos úteis de trabalho e trabalho. vida
  • A máquina de fiação. Esse aparelho revolucionou a produção de tecidos, que até então eram feitos manualmente e artesanalmente, permitindo que vários fiadores trabalhassem ao mesmo tempo, maximizando a produção têxtil. Logo após os primeiros passos foram dados na automação relativa do processo.
  1. Segunda Revolução Industrial

A Segunda Revolução Industrial ocorreu entre 1850 e 1914 e envolveu o desenvolvimento de grandes e revolucionárias invenções no campo dos transportes (motores de combustão, aviões) e telecomunicações (telégrafo, telefone). rádio). Seu impacto foi ainda maior que o da Primeira Revolução Industrial e mudou para sempre os modelos de trabalho, educação e convivência cidadã.

Além disso, levou à chamada primeira globalização, na qual a economia internacionalizou e expandiu sua influência sobre os territórios não alcançados na explosão anterior.

Siga com: Indústrias

Artigos Interessantes

Risco químico

Risco químico

Explicamos a você qual é o risco químico, em que circunstâncias é maior, que tipos existem e as características de cada um. Certas substâncias ou condições podem causar danos à saúde por diferentes razões. Qual é o risco químico? Em química, risco químico ou risco químico são entendidos como aquelas condições de danos ou saúde em potencial causados ​​por exposição descontrolada a agentes químicos de vários tipos. Em outras palavras, trata-

Ciências da comunicação

Ciências da comunicação

Explicamos a você o que são e em que consistem as Ciências da Comunicação. Além disso, quais são as suas subespecialidades. Estas são disciplinas que se concentram na comunicação humana. Quais são as ciências da comunicação? Quando nos referimos às Ciências da comunicação ou, também, à comunicação , falamos de um conjunto de disciplinas cujo objeto de estudo é principalmente a comunicação humana, entendida como um fenômeno. Menos complexo, diverso

Administração Pública

Administração Pública

Explicamos a você o que é a administração pública e as várias funções dessa disciplina. Além disso, exemplos e o que é administração privada. A administração pública gerencia o contato entre os cidadãos e o poder público. O que é a administração pública? Administração pública significa disciplina e também o escopo de ação em relação à gestão de recursos estatais, de empresas públicas. Público e instituições que com

Passivo

Passivo

Explicamos qual é o passivo, como esse tipo de obrigação contábil é classificado e sua relação com o ativo e o patrimônio. O `` passivo '' inclui todos os compromissos e dívidas contratuais de uma empresa. Qual é a responsabilidade? Passivo, na contabilidade financeira, significa as obrigações de uma pessoa ou empresa, ou seja, sua dívida com vários tipos de credores . O `` passivo

Evolução do Homem

Evolução do Homem

Explicamos a você o que é a evolução do homem e quando esse processo começou. Além disso, os diferentes estágios da evolução humana. A evolução começou 5 a 7 milhões de anos atrás no continente africano. Qual é a evolução do homem? Evolução humana é o nome dado ao processo gradual e histórico de mudança biológica dos ancestrais mais primitivos ( Australopithecus ) sp . ) do ser humano à apa

Fenômenos químicos

Fenômenos químicos

Explicamos a você quais são os fenômenos químicos, suas características, classificação e exemplos. Além disso, os fenômenos físicos. Muitos fenômenos químicos, como a combustão, são irreversíveis. Quais são os fenômenos químicos? Os fenômenos químicos são processos termodinâmicos nos quais duas ou mais substâncias alteram sua estrutura molecular e geram novas substâncias , chamadas produtos, sejam elementos ou compostos químicos. Os fenômenos químicos t